NBR 10152: saiba o que diz a norma e qual é a sua importância no mercado

7 minutos para ler

A acústica é a área da física que estuda o som e os fenômenos ondulatórios relacionados à sua propagação. O entendimento de seu funcionamento e de sua aplicação tem extrema importância no cenário profissional e no mercado de trabalho de arquitetos e engenheiros.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é um órgão privado e sem fins lucrativos responsável pela regulamentação, normalização técnica e pela avaliação da conformidade dos produtos e serviços, como qualidade, segurança, confiabilidade, eficiência, intercambialidade, bem como respeito ambiental.

Em linhas gerais, pode-se dizer que a ABNT se destina a padronizar as técnicas de produção feitas no país. Sempre trabalhando em sintonia com governos e com a sociedade.

Essa associação também dispõe de programas para certificação de produtos, sistemas e rotulagem ambiental. Em relação à acústica, a ABNT é responsável pela elaboração das regras sobre medição e avaliação sonora em diferentes ambientes.

Neste artigo, vamos apresentar a norma NBR 10152, que acaba de ser atualizada. Ao longo do texto, você vai conhecer seus principais conceitos, e por quais motivos ela deve ser seguida e respeitada. Continue a leitura e saiba mais!

O que é a norma ABNT NBR 10152 e o que ela determina?

A sigla NBR significa Norma Brasileira, e a ​NBR 10152 da ABNT regula os Níveis de Ruído para Conforto Acústico.

Basicamente, ela regulamenta os níveis de ruído compatíveis com o conforto acústico em ambientes de diversos tipos. De acordo com a ABNT, o limite aceitável de barulho é diferente para cada área (imagine, por exemplo, que o nível de ruído aceitável em uma sala de aula é diferente do nível aceitável em um hospital ou num ginásio de esportes).

Hospitais, escolas, escritórios, shopping centers, aeroportos e terminais rodoviários e ferroviários estão na lista dos ambientes que se beneficiam nas diretrizes estipuladas pela NBR 10152.

A simples aplicação de materiais para isolamento acústico fornecidos ou utilizados sem orientação não garante a solução do problema. O tratamento acústico em um ambiente não isola completamente os sons internos e externos. Não a ponto de não ser possível ouvi-los. Sua finalidade é evitar a interferência do ruído, proporcionando ambientes mais salubres e convenientes ao trabalho, ao descanso ou ao lazer, por exemplo.

Com o crescimento populacional, a ocupação e o uso indevido e sem planejamento dos espaços urbanos, a qualidade de vida nas grandes cidades têm sido comprometida pela poluição sonora.

Essa poluição é gerada, principalmente, pelos altos níveis de ruídos de trânsito, de aviões, de construções, entre outros. O que pode provocar danos sérios à saúde da população. Distúrbios do sono, estresse, depressão, irritabilidade e problemas cardiovasculares são alguns riscos.

Sendo assim, a existência de normas que garantam que as atividades sonoras permaneçam dentro de um padrão saudável de intensidade e de volume é fundamental para um bom convívio social e para a saúde física e mental das pessoas.

Qual é a importância da NBR 10152 em um projeto?

Imagine que o engenheiro ou o arquiteto responsável pelas especificações dos materiais  desconheçam seu desempenho acústico ou os efeitos de sua integração com outros elementos construtivos como paredes divisórias, iluminação, ar-condicionado etc.

Certamente, essa falta de informação será capaz de trazer grandes prejuízos, não acha? Os engenheiros, os arquitetos e as construtoras têm uma responsabilidade legal pela especificação de cada produto.

Sendo assim, é necessária a participação de um especialista em acústica na equipe multidisciplinar na fase de concepção do projeto, para dar diretrizes ao arquiteto sobre o layout mais favorável e sobre os detalhes construtivos recomendados para atender às normas vigentes.

O projeto de acústica permite explicar e especificar de forma mais clara aos clientes quais são os produtos que ele precisa, aliando a solução técnica com a estética.

Os profissionais devem estar instruídos sobre quais os forros e revestimentos mais apropriados para o tratamento acústico do ambiente. E também sobre produtos inovadores de alta performance e excelente design que surgem no mercado.

Esse conhecimento prévio garante que suas especificações atendam às necessidades do projeto, como a redução de ruído para melhorar a comunicação, por exemplo.

É importante ressaltar que essas diretrizes devem ser compatíveis com outros requisitos importantes para o projeto, como proteção ao fogo, ventilação, iluminação, design e outras instalações, conforme previsto pela Norma de Desempenho NBR 15575.

Quais são as principais questões abordadas pela norma NBR 10152?

A norma NBR 10152 foi atualizada em 2015 e acaba de ser publicada com novo título: “Acústica – Níveis de Pressão Sonora em Ambientes Internos a Edificações” e traz especificações mais elaboradas e completas que sua antiga edição.  Contudo, seu foco desde então continua o mesmo: dar padrão internacional a ambientes onde a acústica é primordial.

A edição atualizada apresenta uma nova tabela de ambientes e especifica os níveis sonoros e de ruído recomendáveis. Tudo isso considerando cada tipo de edificação. Além disso, apresenta o procedimento detalhado da medição de ruído para ambientes internos:

  • Quais os tempos, o posicionamento dos microfones, descritores de níveis sonoros, entre outros.

Por quais motivos a NBR 10152 deve ser seguida e respeitada?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o nível que não causa incômodo à audição humana é até 50 decibéis (dB). Uma vez que a maioria das pessoas percebe 30 dB como nível confortavelmente silencioso. A partir de 65 dB, o ruído começa a se tornar um incomodo à comunicação e concentração.

Ruídos acima de 85 dB podem ser nocivos à saúde, podendo causar danos à audição, ocasionar efeitos psicológicos, neurológicos, cefaleia e até mesmo insônia.

Outros efeitos colaterais causados pela exposição excessiva a ruídos são cansaço, fadiga, ansiedade, irritabilidade e stress. Em casos muito extremos, pode levar à surdez, dependendo do tempo de exposição ao ruído e do seu nível sonoro.

Os danos causados ao organismo podem variar de pessoa para pessoa. Alguns sintomas são sentidos momentaneamente, como dores de cabeça ou zumbido temporário no ouvido. Outros problemas, porém, como a perda auditiva e o aumento da pressão sanguínea, podem ocorrer sem ser notados.

Em contrapartida, ruídos de nível muito baixo podem tornar o ambiente monótono e cansativo, induzindo as pessoas a condições de inatividade e sonolência, como as câmaras anecóicas, onde é possível ouvir o próprio coração.

E aí, interessado em aprender um pouco mais sobre a NBR 10152 ? E também sobre outras normas de tratamento e conforto acústico?

Não deixe de compartilhar o post com seus amigos nas redes sociais!

Você também pode gostar

3 thoughts on “NBR 10152: saiba o que diz a norma e qual é a sua importância no mercado

    1. Bom dia! Infelizmente não podemos disponibilizá-lo pois é proibida a reprodução de normas, a não ser através da própria ABNT.

  1. It is perfect time to make some plans for the future
    and it is time to be happy. I’ve read this post and if I could I desire
    to suggest you some interesting things or advice. Maybe you can write next articles referring
    to this article. I desire to read more things about
    it!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-